HOME SOBRE CONTATO ANUNCIE

BC: Todos contra a violência

1.12.12

 

bc

Já participamos de uma BC sobre violência, falamos de violência infantil, podem ler AQUI, inclusive recebemos segundo lugar de melhor post, escolhido pelo Recanto das Mamães Blogueiras, amamos né??

Agora vamos falar novamente deste assunto, a convite do Blog Cantinho das Mamães Corujas, que infelizmente está em toda parte, inclusive na vida da gente.

Fui lá no Google pesquisar o que é Violência: é um comportamento que causa intencionalmente dano ou intimidação moral a outra pessoa, ser vivo ou dano a quaisquer objetos. Tal comportamento pode invadir a autonomia, integridade física ou psicológica e mesmo a vida de outro.


Então, como consta acima não apenas o corpo pode sofrer violência, mas também nosso piscológico, o que eu acho que é bem grave, pois não vai adiantar curativo.

Quando uma criança sofre estes abusos, geralmente ela muda o comportamento, então devemos sempre estar atentos.

Bullying

Eu sofri muito Bullying na infância e adolescência (posso dizer que às vezes passo por isso ainda). Fui novamente no Google e pesquisei: Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.

Até uns anos atrás eu fui muito magra e sempre fui mais alta que a maioria das meninas, além de ser considerada feia (nem preciso dizer que nunca vou me achar bonita). Isso tudo somado ao fato de ser metida a nerd (sempre amei estudar) me tornou alvo durante anos e anos dos meninos e também de meninas.

Este tipo de violência dói muito, tenho lembranças muito tristes e sei que algo em mim mudou por causa disso. Minha auto estima sempre foi baixa, tenho tentando melhorar isso ao longo dos anos, mas é bem complicado.

Também sofria violência física, pois não calava a boca pros meninos e vivia levando soco no estômago, lembro que ficava tudo preto. A regra em casa era: “se chegar chorando que apanhou na rua, apanha mais ainda”. Então eu sentava na calçada uns minutos pra me recuperar.

Falei em outro post sobre as surras que apanhava em casa, mas o que mais me fez e continua fazendo mal é a maneira que minha mãe me trata (não dá pra contar tudo senão vira livro de tão grande-infelizmente).

Quero muito ser diferente com o Matheus, e com todos os outros, mas tem vezes que me descarrego até no maridex, ele não tem culpa, mas acontece. Tenho uma parte de culpa e também sei que fiquei assim por coisas que passei mas não é desculpa pra não melhorar.

Eu sou contra todo tipo de violência porque todas fazem mal e nenhuma se justifica. Quero ser uma pessoa melhor para ser uma mãe melhor a cada dia.

Espero que não se cansem dos meus desabafos, mas acho que as experiências de alguns ajudam outros.

E juntos vamos lutar: Todos contra a violência!!!

Fonte: pt.wikipedia.org

3 comentários:

  1. Nossa, q história de vida, muitas dificuldades, mas vc conseguiu vencer e ser maior q isso tudo.
    bjss
    http://cphilene.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Aqui em casa, contra! O papai é biólogo e com ele aprendemos sobre qualquer tipo de vida.... não fazemos mal nem a um mosquito! Bjokas. Andrea e Lara... coisas-da-lara.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

© Odisséia Materna / Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design
Tecnologia do Blogger.